domingo, 20 de maio de 2018
Diário na Boca do Povo, a Verdade Nua e Crua. Contato: 82 9 8139-0717

30º

Min 18º Max 30º

Ensolarado

Poco Das Trincheiras - AL

às 14:23
Esportes

16/04/2018 ás 20h16 - atualizada em 16/04/2018 ás 20h30

35

Silvanio Rocha

Poço das Trincheiras / AL

Júnior Rocha comanda primeiro treino no CRB e afirma:
O gaúcho chega ao CRB no lugar de Mazola Júnior
Júnior Rocha comanda primeiro treino no CRB e afirma:

O novo técnico do CRB se apresentou ao clube na tarde desta segunda-feira (16) e já comandou o primeiro treinamento no CT Ninho do Galo, na Barra de São Miguel.



Em entrevista após a atividade, Júnior Rocha comentou sobre a chegada ao Regatas e afirmou que é um grande desafio na carreira. 


 


"Tenho meu projeto de carreira. O projeto é sempre andar para frente. O Santa Cruz foi um passo que dei à frente na minha carreira. Saí do Luverdense para ir para o Santa Cruz. E hoje, no momento, vir para o CRB também é dar um passo à frente. Sem mágoa nenhuma, restrição nenhuma. Até porque quando o treinador também não vai bem, eles pegam e simplesmente notificam o treinador, que não querem mais que o trabalho continue. A vida do futebol é assim".


"Acho que é uma grande oportunidade na minha carreira. Era um dos meus sonhos treinar o CRB aqui. Não preciso de demagogia nenhuma. É real, falo isso de coração. Sou movido por desafios também. É um grande desafio que surgiu na minha carreira. Um clube com uma estrutura formidável, uma torcida maravilhosa. Tenho certeza que vamos resgatar a confiança deles, mas com muito trabalho no dia a dia". 


O gaúcho Júnior Rocha chega ao CRB no lugar de Mazola Júnior, que deixou o time após a derrota para o Oeste na estreia da Série B do Campeonato Brasileiro. Rocha tem 36 anos e estava no Santa Cruz, onde comandou o time em 19 partidas, vencendo cinco, empatando 11 e perdendo três. O técnico se destacou na Luverdense. No Alviverde, escreveu uma história vitoriosa ao conquistar o acesso para a Série B, título estadual e a Copa Verde. Rocha elogiou a estrutura do CT Ninho do Galo e analisou o projeto proposto pela diretoria alvirrubra. 


"Já conhecia mais ou menos a estrutura. Não tinha vindo aqui ainda. Mas a gente conversa muito. Esses cursos da CBF têm aproximado muito os treinadores. A gente tem trocado muitas informações de clubes, dirigentes, estruturas, elenco, atletas, histórias no futebol. E hoje fiquei bem feliz com o que vi aqui. É um clube que merece estar onde está. Formando equipes como forma aqui, sempre competitivas, a altura de disputar títulos em competições em que está presente. A torcida merece também um clube com uma estrutura dessa. É uma torcida grande, que sempre apoia. Já joguei contra várias vezes e a torcida nunca deixou de apoiar. Fiquei feliz pelo convite, aceitei de imediato". 


"Além da estrutura, um projeto bem ambicioso. Um grupo muito bom. Sei que tem alguns atletas que precisam evoluir, precisam render mais. Mas é assim mesmo, o futebol diante dessa cobrança que a gente se levanta, se reergue. Futebol não existe sem cobrança. E sem cobrança nada vai para frente. Imagina se tivesse apenas uma emissora de rádio? Seria uma barbada, né? Todo mundo faria o que quisesse. Assim você tem concorrência interna e externa. Assim como nós e os atletas também. A primeira impressão como grupo foi formidável, me recebeu super bem e o treino foi muito bom. A gente vai ajustando e colocando as nossas ideias para que a gente tente fazer com que as coisas comecem a andar novamente bem".


Estilo de trabalho


"Futebol, cara... Não precisa fazer muito rodeio e história. Também tem adversários que se preparam tanto quanto o CRB. Agora temos que nos preparar melhor, nos preparar mais. Isso é coisa minha. Não estou dizendo que não tinha aqui, pelo contrário, conheço todos os profissionais que passaram por aqui. Mas se as coisas não estão andando bem, é sinal que está dando aquilo que precisa. Temos que tirar dos atletas aquilo que eles não deram até agora. Isso é papel meu, papel do Gian [de Oliveira], preparador físico, papel de todos os envolvidos aqui, de fazer no dia a dia as coisas andarem mais rápido. Marcação, posse de bola, andar tudo melhor. É o que vamos fazer no dia a dia aqui".


"Hoje os treinamentos são muito parecidos com jogo. Se andar bem no dia a dia, dificilmente vai andar errado no dia do jogo. Mas nós precisamos andar bem, diagnosticar bem, estudar bem. Nossa equipe mesmo, colocar os atletas que melhor treinam. Diante dessa justiça e ser justo, as coisas vão andar bem. Não importa nome, salário, tamanho, cor, se é bonito ou feio, não importa nada. O que render mais vai jogar. Tenho certeza que vai dar certo, o grupo é bom, tem bastante qualidade aqui. A direção... Com uma estrutura dessa aqui, não podemos reclamar nada. Só temos que nos dar mais a cada dia. Vai dar certo, vamos trabalhar bastante para as coisas andarem bem". 


Elenco qualificado


"Joguei contra, sei das qualidades que o CRB tem. Aquilo que falei, sei da dificuldade do Santa Cruz para fazer futebol. Só que no dia a dia lá, nós nos transformamos. É isso que viemos fazer aqui. Transformar o nosso dia a dia aqui. Se preparar bem. Não vencemos a guerra durante a guerra. Vencemos antes, nos preparamos bem para vencê-la. E todo jogo hoje é uma guerra. Uma disputa muito grande. A competitividade no futebol está enorme. Hoje estão usando a linha de cinco no Brasil". 


"Vi Fluminense e Corinthians o Fluminense jogando no 5-4-1. A gente vê o tamanho da dificuldade que é propor o jogo, entrar nas linhas. Temos que trabalhar mais para as coisas andarem. O grupo é bom porque sei da qualidade jogar contra. Hoje já deu para ver aquilo que eu já sabia. Muitos jogadores técnicos. Mas nós precisamos nos ajustar. Só técnica não adianta. Só organização não adianta. Só competitividade não adianta. Temos que achar o equilíbrio para fazer a equipe render mais". 


Vídeos dos jogos


"Olhei o primeiro tempo contra o Oeste. Estou sempre olhando. Mas ainda quero olhar os últimos dois jogos na íntegra. Aí sim vamos conhecer a característica dos atletas. O que na minha concepção está rendendo ou não. Diagnosticar os problemas e as coisas boas. Às vezes a gente aponta muito problema, mas tem bastante coisa boa". 


Quem joga?


"Simples demais. O dia a dia. Rendeu no dia a dia, vai jogar. O que estiver melhor. Tenho seis volantes, os dois melhores vão jogar". 


Campinense


"É uma equipe que chegou na final do Estadual. Sempre a Copa do Nordeste tem as equipes que chegam nas finais dos estaduais. Estamos brigando com equipes grandes e que brigam diretamente por títulos. Vem se reforçando também. Temos que ter o maior respeito possível. Sei que eles também vão respeitar o CRB. Nos preparar da melhor forma possível, tecnicamente, fisicamente, psicologicamente. E fazer um grande jogo lá". 


Com: TNH1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium