Acessos
Sexta, 14 de dezembro de 2018
82 9 8139-0717 Anuncie seu produto ou serviço com a gente

28º

Min 20º Max 28º

Muito nublado

Palmeira Dos Indios - AL

às 12:29
Geral

09/08/2018 ás 09h14 - atualizada em 09/08/2018 ás 09h24

77

Silvanio Rocha/DRT Registro Profissional 1448

Poço das Trincheiras / AL

Homem que matou companheira em frente ao filho, é condenado a 22 anos
“Ele não matou só minha filha, ele matou a mim também”, disse a mãe da vítima.
Homem que matou companheira em frente ao filho, é condenado a 22 anos

Gerciano Fernandes de Souza, acusado de matar a esposa Maísa Varjão do Nascimento na frente do filho, foi condenado a 22 anos e 6 meses de prisão em regime fechado, por homicídio qualificado. O julgamento aconteceu no Salão do Júri, em Delmiro Gouveia – Alagoas.


 O crime foi em setembro de 2017 e o julgamento final ocorreu nesta quarta-feira, 8, no Fórum da Comarca do município, conduzido pelo Dr. Bruno Acioli Araújo.


 O julgamento durou cerca de 8 horas e foi acompanhado por amigos e familiares da Maísa Varjão e Gerciano Fernandes.


 Ao todo foram 7 jurados que participaram da bancada, a maioria votou a favor de homicídio qualificado. Para o advogado de defesa, Abnilton Alves, o crime não foi premeditado e deveria ser julgado sim, porém, por homicídio simples.


 Já para o acusador Promotor de Justiça, Dr. João Batista, o crime foi premeditado, pois não havia sentido Gerciano sair de casa com uma arma de fogo e ficar em frente à residência da ex-sogra, apenas para fazer um susto e após o disparo se evadir do local.


 Gerciano Fernandes, chorou ao dar o depoimento de como tudo aconteceu e mesmo com toda a emoção demonstrada, o Promotor de Justiça disse que tudo não se passava de uma farsa, tudo uma estratégia para ganhar liberdade.


 O que mais chamou a atenção de todos que acompanhavam o julgamento, foi o relato do promotor, ao dizer que no intervalo do julgamento, o filho de Gerciano e Maísa perguntou a avó se a mãe sairia de dentro do salão do júri.


 A indignação é imensa para a família, mesmo tendo se passado quase um ano do ocorrido, a mãe de Maísa em várias partes do julgamento chorava esperando a condenação máxima do acusado e disse também tudo o que a família estava passando.


 “Ele não matou só minha filha, ele matou a mim também”, disse a mãe da vítima.


Com: Radar89


 


 


 


O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium